quinta-feira, 23 de outubro de 2008

Chove....

Chove. Chove lá fora
Chove sem qualquer perdão
Lá fora o céu chora
Aqui dentro chove solidão.

Chove. Chove lá fora
E chove cá dentro
Lá fora o céu chora
Aqui dentro chove o pensamento.

4 comentários:

nina disse...

Lindo, adorei este poema tão singelo!!!
Chuva são lágrimas que o céu não pode mais calar, nem esconder...
Bjo e um bom dia para ti.
N.

PIONERO DE LA POESÍA ASERTÓRICA. "Todo lo que es, deja de ser simultáneamente y es"... Éclides disse...

seria interesante que colocaras un translator a tu página


mis cordiales saludos

Blue Moon disse...

Gostei da ideia. Assim farei.

Ariane Rodrigues disse...

Chove pensamento
Fino, constante em tormento
Uma garôa de lamento
Que lava e resvala o sentimento!